Nova Prata, 05 de Junho de 2020

O papel da mulher na família e na sociedade

Em março, celebramos o Dia da Mulher. Percebo que esta data está ficando cada vez mais importante em nossa sociedade. Lembro que há alguns anos, não havia uma comemoração tão representativa como atualmente, o que me leva a pensar que nós, mulheres, estamos cada vez mais ganhando espaço dentro da família e da sociedade.
Apesar dos esforços de diferentes frentes e movimentos sociais para romper com as desigualdades de gênero, ainda convivemos em nossa sociedade com valores conservadores que reforçam estereótipos de gênero de forma impactante na subjetividade feminina. Não é preciso ir muito longe para perceber que as mulheres ainda são as principais responsáveis pelos cuidados domésticos e dos filhos.
Mãe, mulher e chefe de família, são tantas as responsabilidades que vejo muitas de nós vestindo a capa de mulher maravilha e buscando solucionar todas as dificuldades do dia a dia, sem se dar conta de que é possível dividir a carga. O legado de que as mulheres são as “rainhas do lar” deixou heranças nas relações de gênero e ainda interferem na organização de algumas famílias. Esse legado é transmitido para as mulheres, por exemplo, toda a vez que as mães direcionam apenas às filhas simples tarefas como a de lavar louça e fazer a comida, deixando os meninos livres de tais responsabilidades, já que no futuro, haverá uma esposa que se responsabilizará pelas tarefas domésticas da casa.
Mulheres precisam se questionar o tempo inteiro sobre seus legados e suas reais responsabilidades. Estamos em uma constante evolução e, muitas coisas que aprendemos como “tarefas femininas” não cabem mais em uma sociedade que exige que mulheres sejam tão boas donas de casa quanto profissionais no trabalho e mães exemplares. Mulheres têm um papel central em termos emocionais dentro de um sistema familiar e para isso precisam dividir responsabilidades com seus companheiros e deixar de se culpar por não dar conta de tudo.
Voltando ao início desse texto, temos sim muitos motivos para comemorar o Dia das Mulheres, ganhamos mais espaço no mercado de trabalho, temos muito mais liberdade com nossa sexualidade e, apesar da pressão sobre a decisão da maternidade, evoluímos muito na última década. E é por isso que nos chocamos tanto quando nos deparamos com inúmeros casos de violência contra a mulher e com tantos feminicídios. Não basta a mulher repensar seu papel dentro da família e da sociedade, é preciso que todos sigam na mesma direção entendendo todas as mudanças como um progresso que só beneficiará, tanto os homens quanto as mulheres.

Veja outros colunistas

Eu sou contra a utilização obrigatória de máscaras

Guido Denipotti

Guido Denipotti

[ Leia mais ]

Escolha ficar com você

Aline Machado Larrosa

Aline Machado Larrosa

[ Leia mais ]

Casal em terapia

Aline Machado Larrosa

Aline Machado Larrosa

[ Leia mais ]