Nova Prata, 20 de Fevereiro de 2019

Entenda a diferença entre pivô, coroa e jaqueta

As três técnicas têm o objetivo de restaurar a aparência dos dentes. Porém, devem ser adotadas de acordo com o comprometimento da dentição.
Coroa: além de ser o termo utilizado para identificar a parte do dente que fica exposta na boca, também é uma espécie de prótese. A peça, que se assemelha muito ao dente natural, costuma ser feita de cerâmica ou resina e ter sua estrutura interna preenchida com zircônia ou metal. A coroa também pode ser aplicada parcialmente em dentes que não estão totalmente danificados.
Pivô: este tipo de prótese é utilizado quando a raiz do dente ainda pode ser preservada. Após o tratamento de canal, um pino é inserido no interior da raiz para sustentar o substituto do dente. Geralmente, essa pequena estrutura de sustentação é fabricada em fibra de carbono, fibra de vidro ou liga metálica fundida. A parte superior do dente natural, que foi danificada, é removida e substituída por uma coroa artificial.
Caso a raiz não esteja em boa condição, o dente é completamente extraído e substituído. Essa técnica é chamada de implante dentário, onde a prótese é instalada em um pino de titânio.
Jaqueta: apesar da diferença de nomes, o procedimento é o mesmo que o da coroa. Tanto, que o termo já não é mais usado. Essa nomenclatura foi criada para que houvesse diferenciação entre coroa total e coroa parcial. Nesse caso, a jaqueta envolve o dente por completo.
Obviamente, os valores de tratamento diferem bastante conforme o caso. Porém, o preço não deve ser o fator mais importante nesse caso já que a escolha errada de tratamento pode acarretar na perda total do dente.
Para mais esclarecimentos, converse com um dentista.

Veja outros colunistas

Cinco problemas na boca que podem atrapalhar atletas

Reinaldo Zanotto

Reinaldo Zanotto

[ Leia mais ]

Egoístas

Emir Rossoni

Emir Rossoni

[ Leia mais ]

Aparelhos ortodônticos na idade adulta

Reinaldo Zanotto

Reinaldo Zanotto

[ Leia mais ]