Nova Prata, 20 de Julho de 2019

- em Educação e Cultura

Instituto Estadual de Educação Tiradentes completa 90 anos de história

Nova Prata
Judit Davi Lenzi falou com a redação do jornal Correio Livre
Judit Davi Lenzi falou com a redação do jornal Correio Livre /

O Grupo Escolar de Nova Prata foi criado em 15 de junho de 1929, conforme Decreto nº 4.331, sendo governador do Estado, Antônio Borges de Medeiros, e secretário do Interior, Osvaldo Aranha, o qual muito se empenhou para que esse grupo fosse fundado.
Em 08 de julho de 1929, nas dependências do prédio de propriedade de Clemente Tarasconi, local onde após foi construído o prédio do Colégio Nossa Senhora Aparecida, instalou-se oficialmente o Grupo Escolar de Nova Prata.
A professora Avelina Finger Davi foi designada para ser a primeira diretora e na época foram matriculados 110 alunos atendidos por três professoras e uma zeladora.
Em maio de 1940, passou a chamar-se Grupo Escolar Tiradentes, numa homenagem ao grande mártir brasileiro, José Joaquim da Silva Xavier.
No dia 21 de abril de 1942, foi inaugurado oficialmente o prédio construído para o funcionamento do Grupo Escolar Tiradentes, na avenida Placidina de Araújo, onde hoje funciona a Escola Estadual de Ensino Fundamental Reinaldo Cherubini.
Em 24 de janeiro de 1962, foi criada anexa ao Grupo Escolar Tiradentes, a Escola Normal Tiradentes de Grau Ginasial, que funcionou nesse regime até 09 de julho de 1969, quando pelo Decreto nº 19.716 passou a denominar-se Escola Normal Tiradentes, passando o antigo Grupo Escolar Tiradentes a integrar a escola com o nome de Curso Primário de Aplicação da Escola Normal Tiradentes.
O Decreto Estadual nº 21.018, de 19 de fevereiro de 1971, transformou a Escola de Grau Ginasial para Grau Colegial.
Em 1974, passou a funcionar no prédio do Colégio Nossa Senhora Aparecida, na rua Clemente Tarasconi.
A Portaria nº 22.271 de 12 de outubro de 1979, reorganizou a Escola Estadual de 2º Grau e teve pronunciamento favorável para a transformação em Escola Estadual de 1º e 2º Graus Tiradentes pelo parecer 94/84 do Conselho Estadual de Educação.
Em 04 de fevereiro de 1985 a escola instalou-se em sede nova, na avenida Luiz Marafon, onde permanece até hoje, ficando o antigo prédio para a Escola Estadual de Ensino Fundamental Reinaldo Cherubini.
Em 05 de maio de 2000, alterou-se a designação para Colégio Estadual Tiradentes e a partir de 09 de janeiro de 2009, o nome foi alterado para Instituto Estadual de Educação Tiradentes.
O educandário oferece educação infantil, ensino fundamental, sala de recursos, curso normal, aproveitamento de estudos do curso normal, ensino médio e EJA – ensino médio nos turnos da manhã, tarde e noite. Possui 860 alunos matriculados, conta com 61 professores e 14 funcionários.
Informações: Instituto Estadual de Educação Tiradentes.

 

O dom de ensinar: dona Judit fala do amor pela profissão!

Nova Prata - “Na época em que eu dava aula, os professores eram respeitados e valorizados”, destaca Judit Davi Lenzi, 86 anos, que foi professora do Instituto de Educação Tiradentes.
- Eu me formei na primeira turma de normalistas de Bento Gonçalves, em 1951. Trabalhei como professora no Colégio Nossa Senhora Medianeira, em Bento Gonçalves e depois em Nova Prata, no Colégio Nossa Senhora Aparecida e no Instituto de Educação Tiradentes, onde dei aula por mais de 30 anos e fui diretora de junho de 1952 até abril de 1955 - ressalta.
Emocionada, ela lembra de como era a educação há alguns anos.
- O respeito dos pais e dos alunos era uma característica muito forte. O professor era considerado uma figura muito importante e não somente na sala de aula, mas em toda a sociedade. Os pais participavam durante todo o ano letivo, eles queriam saber como era o desempenho em sala de aula dos seus filhos e entendiam que o professor era autoridade maior dentro da sala. A própria sociedade era mais colaborativa e participativa. O uso do uniforme era imprescindível tanto para alunos como professores e quem escolhia a profissão, era por ser vocacionado para essa missão tão importante de educar - enfatiza.
Dona Judit formou-se também em Filosofia no ano de 1969, em Passo Fundo, e na década de 1980 realizou especialização em Ecologia Humana na Unisinos, em São Leopoldo.
- A educação deve ser um envolvimento entre professor, alunos e pais. Na minha época, além de todo o respeito que existia com o profissional da educação e a valorização que o professor tinha, éramos bem remunerados também. Hoje, além da falta de respeito em alguns casos, o professor não possui a remuneração que merece, pois não são somente as horas que o profissional passa dentro da sala de aula, mas o período que precisa reservar para preparar as aulas, para corrigir trabalhos e provas e também estudos para se qualificar. É preciso de incentivos para continuar nessa jornada. O meu marido sempre dizia: “a primeira sala de aula é a cozinha de casa”, querendo enfatizar que a educação deve ser dada pelos pais e a formação e o conhecimento são passados pelos professores e não o contrário, como acontece em alguns casos - destaca.
Conforme afirma Judit, a profissão era desempenhada por ela com muito amor.
- Diversas questões marcaram a minha vida profissional, mas o respeito e o amor foram as principais durante a minha trajetória.
Ela lembra emocionada dos anos como professora e o carinho recebido.
- Às vezes, encontro ex-alunos na rua, de barba e cabelo branco. Eles me cumprimentam e me abraçam, demonstrando carinho até hoje. Em alguns casos eu não consigo lembrar da pessoa, afinal, foram tantos alunos que passaram por mim, mas essa ação me deixa muito feliz e emocionada, pois sei que fiz a diferença na vida de muitas pessoas. Eu tinha fama de enérgica e exigia dos meus alunos, pois queria que eles aprendessem - fala.
Judit lembra do afeto muito especial entre professores e alunos, como se fossem da mesma família.
- Conforme a data, recebíamos muitas demonstrações, como flores e bilhetinhos, isso foi muito marcante também. Eu sempre gostei muito do que fiz na minha vida, pois desempenhava a profissão de professora com muito amor e doação - finaliza.

Galeria de Imagens
Desfile cívico nos primeiros anos do município de Nova Prata, na avenida Presidente Vargas
Desfile cívico nos primeiros anos do município de Nova Prata, na avenida Presidente Vargas
Comemoração dos 30 anos do Instituto Tiradentes
Comemoração dos 30 anos do Instituto Tiradentes
Dia das crianças, em outubro 1956
Dia das crianças, em outubro 1956
Desfile cívico de algumas décadas passadas
Desfile cívico de algumas décadas passadas
Ex-diretoras comemorando 65 anos da escola Tiradentes
Ex-diretoras comemorando 65 anos da escola Tiradentes
 Instituto Tiradentes em 2019
Instituto Tiradentes em 2019
Judit como diretora do Instituto Tiradentes
Judit como diretora do Instituto Tiradentes
Primeiros anos da vida profissional de Judit
Primeiros anos da vida profissional de Judit
Formatura em Filosofia no ano de 1969
Formatura em Filosofia no ano de 1969

18 Jul. 2019, 16:36

Parque da Imigração Italiana: um olhar para a origem

18 Jul. 2019, 16:36

Uma ponte de 1945...