Nova Prata, 05 de Junho de 2020

- em Entrevista

Secretário Marca fala sobre a situação do turismo devido à pandemia

Nova Prata
 Everson Marca, secretário de Turismo, Cultura, Esporte e Lazer de Nova Prata.
Everson Marca, secretário de Turismo, Cultura, Esporte e Lazer de Nova Prata. /

O jornal Correio Livre entrevistou Everson Marca, secretário de Turismo, Cultura, Esporte e Lazer de Nova Prata.


1) Como está a situação atual do turismo local levando em consideração a crise causada pelo Coronavírus e a necessidade de distanciamento social?
Todos os empreendimentos turísticos fecharam desde o dia 16 de março, que foi o momento da pausa nas atividades, e até hoje não se tem perspectiva de retorno, não somente em Nova Prata, mas de forma geral no estado. Pegou todo mundo de surpresa, pois os hotéis da cidade e o Parque de Águas Termais Caldas de Prata estavam todos com muitos agendamentos e durante aquela semana foi uma queda em efeito cascata, com todas as reservas sendo canceladas e logo em seguida veio o decreto de fechamento temporário.


2) Qual o impacto econômico nessa área para o Município?
Não sabemos mensurar isso ainda em valor, mas se formos comparar com o ano passado, se contabilizarmos somente atrativos turísticos, que recebem pessoas e cobram por isso, e a rede hoteleira, há um rombo de aproximadamente R$ 1 milhão.
Nos meses de abril e maio, em função dos feriadões que tivemos, seriam momentos de grande fluxo de turistas no município, inclusive estaríamos vivendo a Expo Prata se nada disso tivesse acontecido.
Se formos levar em conta só os eventos, o que eles geram de movimento econômico para o Município, acredito que o valor da perda é bem maior.


3) Que medidas estão sendo tomadas pelos órgãos responsáveis em relação aos eventos que estavam programados?
Aqueles que têm a possibilidade de adiamentos estamos trabalhando para adiarmos. Um deles, o principal deste primeiro semestre, a Expo Prata, está sendo cogitada para ser realizada no final do ano, mas ainda sem data para acontecer.
Os eventos de Páscoa e a festa junina, por exemplo, que eram eventos organizados pelo Município, foram cancelados, além de outros tantos eventos culturais e esportivos.


4) Há algum auxílio para quem trabalha com o turismo em Nova Prata?
Os auxílios possíveis neste momento são somente esses que o Governo Federal tem noticiado, como o direito ao auxílio emergencial, que engloba alguns trabalhadores como os microempreendedores individuais, guias de turismo, dentre outros profissionais. Em geral aos empreendedores são anunciadas linhas de financiamento, mas que não são acessíveis a todos.
Em relação ao município, aconteceu o adiamento do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) para as empresas. Não há como deixar de cobrar, pois isso seria renúncia de receita, mas prorrogar pagamentos, isso é possível.


5) Como tem sido a organização futura dos eventos culturais e esportivos?
Nós temos um calendário de eventos a seguir, mas não temos a certeza ainda em qual momento iremos conseguir retomar e com que força, uma vez que não sabemos ainda a repercussão na receita do município, visto que este calendário de eventos sempre foi trabalhado com recursos livres do orçamento municipal, que em um momento como esse, em que não se tem nenhuma perspectiva, apenas sabemos que a arrecadação será muito diminuída, muitos destes eventos acabam por não conseguirem ser realizados em função de não termos recursos. Mas essa é uma projeção que no momento não conseguimos fazer ainda. Só o tempo vai dizer qual o impacto na arrecadação municipal e quando vamos conseguir voltar com a realização dos eventos, até pela questão sanitária, pois não se sabe ainda até quando essa contaminação vai se prolongar. Tudo está muito nebuloso. Não se tem uma perspectiva muito clara ainda.
Alguns órgãos ligados ao setor do turismo preveem que a gente poderia voltar com as atividades a partir de agosto, outros falam em setembro, tanto para eventos esportivos, como culturais e para atividades turísticas.
Na área do turismo já têm agências que trazem turistas para Nova Prata vendendo pacotes para setembro, na perspectiva que até lá a normalidade seja retomada.


6) Foi realizada uma reunião através de videoconferência com representantes dos municípios que fazem parte da Atuaserra. Quais foram as orientações?
Nós temos dois núcleos, a Atuaserra, que envolve toda a região da Uva e Vinho, que vai de Farroupilha até Marau, que é uma organização para a área do turismo para essa região. A orientação neste momento é para mantermos os relacionamentos com as agências de turismo, com os próprios empreendedores locais, organizá-los para um momento de retomada das atividades, estamos fazendo reuniões com o setor gastronômico, hoteleiro e de turismo visando projetar ações possíveis, como a realização de eventos e promoções que a gente poderá estar fazendo.
Estamos repassando uma orientação da Atuaserra para todos os empreendedores da área do turismo para que aproveitem este momento para trabalhar na qualificação de funcionários, pois quando as questões estão normais, geralmente falta tempo de olhar para o seu próprio negócio, mas infelizmente esse é o momento para fazer essa reflexão e ver o que pode ser melhorado e qualificar as equipes.
E na microrregião temos a Termas e Longevidade, que também tem um trabalho de promoção do nosso roteiro pelas redes sociais, onde estão sendo feitas ações para permanecer na mente do público, especialmente daquelas pessoas que vinham para a nossa região para que não nos esqueçam e depois que passar tudo isso, que possam retornar à nossa região, por isso precisamos manter um vínculo com esse público.
Não paramos com as nossas atividades, elas estão apenas suspensas, quando tudo passar, voltaremos com as atividades normalmente, pelo menos é o que se espera.
Um dos temores da área de turismo é que se você desaparece do mercado, as pessoas irão pensar que fechou o negócio. Nós temos que continuar fomentando o negócio e mostrar que as atividades foram suspensas momentaneamente.


7) Mais alguma consideração?
Uma ação que estamos projetando agora e foi definida em uma das reuniões que fizemos com o grupo da gastronomia e hotelaria, identificamos a necessidade das pessoas de Nova Prata entenderem como funciona o turismo e conhecerem um pouco mais dos nossos atrativos para passar boas informações para as pessoas de fora da cidade.
Na sequência, já conversamos com entidades de classe para fazer algumas ações locais visando que as pessoas de Nova Prata entendam de que forma estamos organizados no turismo e também qualificá-las para repassar informações para quem aqui chega. Essa ação será colocada em prática nos próximos dias de modo virtual através das redes sociais.
Estamos organizando outras ações e cursos buscando a qualificação do setor, visando colher frutos futuramente.