Nova Prata, 01 de Agosto de 2021

- em Geral

Homem vende doces no semáforo de Nova Prata para custear tratamento de saúde

“Somente com o valor da aposentadoria, que é baixo, não conseguiria pagar as minhas outras despesas”, diz o vendedor, que trabalha em Nova Prata às sextas-feiras.
Cleido Roani vende doces para motoristas na sinaleira de Nova Prata
Cleido Roani vende doces para motoristas na sinaleira de Nova Prata /

Nova Prata - Quem passa pela avenida Placidina de Araújo, nas sextas-feiras, vê um senhor com a sua caixinha de doces. Ele os vende para os motoristas que param na sinaleira. O senhor é Cleido Roani, 63 anos, pratense, mas mora atualmente em Passo Fundo.

- Essa é a forma que encontrei para ajudar nas minhas despesas. Em decorrência de um câncer de intestino, já precisei fazer 13 operações. A cada 21 dias gasto R$ 1.200 entre procedimentos e remédios, levando em consideração que o Sistema Único de Saúde (SUS) cobre muitas questões. Somente com o valor da aposentadoria, que é baixo, não conseguiria pagar as minhas outras despesas. Faço isso pela minha saúde - explica.

Cleido, que iniciou esta atividade há dois anos, fala que a cada dia da semana vende os doces em um município diferente.

- As guloseimas que revendo são de uma empresa de Passo Fundo, a Doces Palma. A média diária chega a ser de 500 vendas - menciona.

Ele enfatiza que é muito bem recebido nos lugares onde trabalha.

- Muitas pessoas já me conhecem e fazem pedidos. Isso me deixa feliz, pois auxilia nas minhas despesas. Não quero que me ajudem com doações de dinheiro, mas peço que comprem os meus doces. Agradeço às autoridades, que me deixam trabalhar, garantindo, dessa maneira, que eu possa continuar o meu tratamento - relata.

O telefone para contato do seu Cleido é (54) 98134.5476.

Galeria de Imagens

13 Jul. 2021, 10:28

Alea: conheça a história desta empresa ousada