Nova Prata, 18 de Dezembro de 2018

- em Geral

Geração de energia solar: pensando na natureza e no bolso

O uso de energia alternativa em Nova Prata
Como são as fontes alternativas? Quem usa? Quais as vantagens?
Como são as fontes alternativas? Quem usa? Quais as vantagens? /

Nova Prata - Na manhã da terça-feira, 24, a redação do jornal Correio Livre conversou com Jacó Bragagnollo, que possui uma pedreira e tem na sua propriedade placas fotovoltaicas para geração de energia solar.
- Há dois anos que eu pesquiso sobre o assunto, pois como ainda é algo novo, as dúvidas e incertezas são muitas. A Auto Pratense é a pioneira em Nova Prata e muitas informações que eu obtive foram com representantes da empresa - explica.
Após esse período de estudos sobre a geração de energia solar, a Confortec Tecnologias e Soluções, de Farroupilha, foi a empresa responsável pela instalação dos equipamentos, há sete meses.
- O investimento foi de aproximadamente R$ 80 mil, com a colocação de 52 placas. A energia solar gerada é destinada somente para a pedreira, que utiliza quatro máquinas para o seu funcionamento. O valor mensal de gasto com energia elétrica girava em torno de R$ 1.300 e agora o valor passou para R$ 80. Se continuar dessa forma, irei pagar o investimento em quatro anos e a durabilidade dos equipamentos é de 25 anos - esclarece Jacó.
Sobre a manutenção, ele enfatiza que deve ser feita a limpeza dos painéis a cada seis meses.
Conforme Jacó, na pedreira é gasto em torno de 1.600 a 1.700 quilowatts (kW) mensais e a geração de energia está em torno de 2.000 a 2.200 kW.
- O que sobra de energia fica como crédito, que eu posso utilizar nos meses de inverno, por exemplo, quando a geração é menor. Isso é possível, pois há dois medidores, um de consumo e outro de produção. Tenho um prazo de até cinco anos para utilizar essa energia.
Jacó explica que um dos objetivo para o investimento de geração de energia solar é a preservação ecológica.
- Eu acompanho a produção de energia através de um celular. Diariamente, posso consultar quanta energia está sendo produzida, além de outros dados importantes, como informações sobre a preservação do meio ambiente. Mas outros fatores também foram importantes para a minha escolha. A estabilidade financeira foi um dos pontos levados em consideração. O valor da energia elétrica está sempre aumentando e com esse projeto, não tenho essa preocupação. Posso destacar que vejo apenas benefícios, pois além do financeiro, há também a preocupação com a natureza. Estou muito satisfeito e pretendo aumentar futuramente as placas fotovoltaicas. É uma iniciativa muito interessante - finaliza Jacó.

A felicidade no olhar e a realização pela concretização de um antigo sonho. Outro investimento de geração de energia solar em Nova Prata é de Domingos Rosignol, da Abastecedora Fochesatto e Hotel Prata Villaggio.
- Em novembro do ano passado, iniciamos o projeto. Em dezembro, a obra ficou pronta e em 25 de janeiro iniciamos a geração de energia. Eu sempre tive o desejo de conseguir gerar energia. Desde criança eu tinha esse sonho, sempre pensando na proteção do meio ambiente. A energia solar produzida abastece os dois empreendimentos atualmente: cerca de 5.700 quilowatts são gerados mensalmente. Nos dias de verão, cerca de 90% a mais de energia é produzida. Quando a geração é maior do que o consumo, o excedente fica de crédito, que eu posso utilizar em até cinco anos - explica.
Conforme Domingos, o valor investido nas 140 placas, o maior local para geração de energia solar em Nova Prata, foi de R$ 200 mil, investimento que deve ter o retorno em quatro anos. A empresa responsável pelo projeto foi a Tecluz Engenharia, de Veranópolis.
Domingos explica que a energia gerada é entregue para a Rio Grande Energia (RGE). E apesar disso, ainda precisa pagar algumas taxas.
- Os gastos mensais passaram de R$ 5 mil para R$ 1 mil. As taxas que preciso pagar se referem ao pedágio, pelo fato da energia ser gerada em um local e eu receber em outro, o que necessita de quatro medidores. A distância entre o local de geração e de recepção é de 700 metros - fala.
Conforme Domingos, em 1998, foi desenvolvido no Hotel Prata Villaggio, um projeto para reaproveitamento da água, pensando também na preservação ambiental. Ele destaca ainda que está muito realizado com o projeto de energia solar e disponível para esclarecer dúvidas para quem deseja conhecer o sistema.
- O projeto de geração de energia solar é excelente, pois é uma energia limpa e além da economia financeira, é possível preservar o meio ambiente também. A energia solar vem ganhando força principalmente nos últimos cinco anos. É algo simples, que traz apenas benefícios. Pagamos um valor muito elevado de energia elétrica e é preciso que outras soluções sejam pensadas. Estou à disposição para conversar com quem tem interesse na geração dessa energia - finaliza Domingos.

Galeria de Imagens
Conforme Domingos, o investimento de R$ 200 mil será revertido em quatro anos
Conforme Domingos, o investimento de R$ 200 mil será revertido em quatro anos
Domingos mostrando os medidores de geração de energia
Domingos mostrando os medidores de geração de energia
Jacó diz que irá recuperar o investimento de R$ 80 mil em quatro anos
Jacó diz que irá recuperar o investimento de R$ 80 mil em quatro anos
Na propriedade de Jacó Bragagnollo há 52 placas fotovoltaicas
Na propriedade de Jacó Bragagnollo há 52 placas fotovoltaicas

27 Nov. 2018, 14:04

Concurso em André da Rocha

11 Out. 2018, 14:04

Feriadão com programações