Nova Prata, 17 de Outubro de 2019

- em Saúde e bem-estar

Onde há vida, há enfermagem

Um hospital, uma clínica ou unidade de saúde não são compostos só de médicos. Muito pelo contrário! São os diversos funcionários desses locais, com suas respectivas e importantes funções, que fazem essas instituições funcionarem corretamente e com o máximo de eficácia.
Enfermeira Fernanda
Enfermeira Fernanda

Entre esses indispensáveis funcionários, encontramos a equipe da enfermagem. Diferentemente do que muitos imaginam, existem grandes variações na enfermagem, que é composta por três categorias: o enfermeiro, o técnico de enfermagem e o auxiliar de enfermagem.

O Decreto 94.406 e as atividades de cada profissional
O Decreto 94.406, de 1987, foi o responsável por regulamentar a Lei 7.498, dispondo sobre o exercício da enfermagem de maneira mais clara e descritiva. A partir dele, ficaram delimitadas as funções exercidas por cada profissional, divididas por nível de complexidade e de forma cumulativa.

Enfermeiros
Profissionais diplomados por faculdades/universidades reconhecidas pelo MEC para cursos de enfermagem ou obstetrícia/enfermagem obstétrica. A graduação dura em média cinco anos. O enfermeiro é responsável, privativamente, pela direção do serviço de enfermagem nas instituições de ensino e saúde, sejam elas públicas ou privadas.
Também cabem ao enfermeiro atividades de gestão, consultoria, auditoria e planejamento, além de realizar o processo de enfermagem e a sistematização da assistência de enfermagem.
Há ainda as funções como cuidados diretos a pacientes sob risco de morte e prescrição de medicamentos, desde que já estabelecidos em rotina/protocolos.

Técnicos de enfermagem
São os profissionais com diploma ou certificado de técnico de Enfermagem, expedido por escolas reconhecidas. Nesse sentido, a grade curricular corresponde a um curso técnico profissionalizante. O curso dura em torno de dois anos. Eles têm como responsabilidade prestar assistência ao enfermeiro nas atividades de planejamento e no cuidado de pacientes em estado grave. Além disso, também é seu dever colaborar com o enfermeiro nas tarefas de prevenção e execução de programas de assistência integral à saúde.
Ainda, eles devem participar de programas de higiene e segurança do trabalho e também têm funções de assistência de enfermagem, sendo essas, porém, limitadas à exceção das privativas do profissional enfermeiro.

Auxiliares de enfermagem
São os profissionais titulares de certificação de auxiliar de enfermagem. Como os outros profissionais, o certificado deve ser conferido por uma instituição de ensino reconhecida e registrada em órgão competente. Essa formação leva mais ou menos um ano e meio.
É sua responsabilidade preparar pacientes para exames, consultas ou tratamentos, executar os tratamentos estabelecidos pelos médicos, cuidar da higiene, conforto, segurança e alimentação dos pacientes e zelar pela limpeza.


Áreas de atuação dos profissionais de enfermagem
Hospitais, clínicas e laboratórios: todos os níveis de profissionais de enfermagem trabalham na assistência direta aos pacientes em diferentes níveis de complexidade. O enfermeiro pode atuar também no setor de gestão, educação continuada, controle de infecção e saúde do trabalhador dentro dos hospitais.
Centros de saúde: a equipe de enfermagem integra o Programa Saúde da Família, que é realizado pelas Unidades Básicas de Saúde do Sistema Único de Saúde. Atuam em ações de prevenção, promoção e recuperação da saúde da família de forma integral e contínua.
Ensino e pesquisa: os enfermeiros que optam por seguir a área acadêmica dedicam-se a diferentes áreas de estudo. Podem atuar como professores de graduação e pós-graduação, orientadores de pesquisa e participantes da equipe editorial de revistas científicas.
Saúde do trabalhador: os enfermeiros e técnicos podem se especializar na área de enfermagem do trabalho, que tem o objetivo de prevenir e promover a saúde dos funcionários no ambiente de trabalho. O profissional trabalha dentro das empresas, avaliando riscos específicos e implementando programas de saúde para os trabalhadores.
Auditoria: o enfermeiro que atua na área de auditoria trabalha dentro ou fora do hospital com controle de projetos, inspeção do uso de materiais e medicamentos, preparo de hospitais para certificação de qualidade e controle de projetos.
Home care: o atendimento em domicílio é realizado pelos diferentes profissionais de enfermagem, com o objetivo de fornecer o cuidado ao paciente na sua própria residência. Podem atuar individualmente ou por empresas de home care.
A enfermagem está diretamente interligada ao cotidiano da humanidade. Se não fossem esses profissionais de extrema capacidade e desenvoltura, certamente a nossa história não seria a mesma, pois são eles que participam diretamente de cada vida humana no planeta.

O que é, como funciona e para que serve a consulta de enfermagem
Como atividade privativa do enfermeiro a partir de 1986, a consulta de enfermagem é uma atividade desenvolvida para uma melhor assistência a saúde em nível ambulatorial que utiliza componentes do método científico para identificar situações de saúde-doença, prescrever e implementar medidas de enfermagem que contribuam para a proteção, promoção, recuperação e reabilitação da saúde do indivíduo.
Segundo Carraro (2001), a consulta de enfermagem tem como propósitos maximizar as interações do cliente com o seu ambiente, atingir o máximo bem-estar deste, viabilizar estratégias de valorização de si e de auto-realização. Desse modo, o enfermeiro deve conduzir as orientações sem impor as suas concepções, preservando as crenças, as normas, os valores e a realidade socioeconômica do paciente. Gerando uma melhor interação pessoal positiva que favorece a aproximação do enfermeiro com o viver das pessoas auxiliando, sobremaneira, na identificação dos seus reais problemas de saúde (Verdi, 2005). Esse trabalho quer sensibilizar a importância da consulta de enfermagem desempenhada pelo enfermeiro como facilitador, que fornece subsídios e informações das quais o paciente vai direcionar a mais adequada ao autocuidado seguindo sempre o modelo do processo de enfermagem desenvolvido por Wanda de Aguiar Horta numa concepção holística do ser humano aplicada a realidade na tentativa de resolução do problema, na busca de resposta ou alívio para o sofrimento que este enfrenta no cotidiano. Com isso, Cruz (1989) apud Verdi (2005) recomenda que sejam utilizadas as etapas do processo de enfermagem para organizar as fases da consulta e que cada uma das etapas seja desenvolvida com um bom nível de profundidade com o intuito de não permanecer em nível de superficialidade da assistência. A consulta de enfermagem visa uma metodologia do cuidado, principalmente, holística do cliente. Se diferenciando dos profissionais de saúde inseridos na racionalidade do modelo biomédico que tem como foco a doença do paciente (Pinheiro, 2003).


Texto: Fernanda Ceccagno, enfermeira.

Galeria de Imagens
Enfermeira Fernanda
Enfermeira Fernanda
Enfermagem
Enfermagem
Enfermeira Fernanda
Enfermeira Fernanda

17 Out. 2019, 17:12

Aviso de audiência pública

07 Out. 2019, 17:12

O desafio do especialista em audição