Nova Prata, 17 de Outubro de 2019

- em Saúde e bem-estar

Balanço da vacinação para prevenção da gripe A (Influenza)

Nova Prata
Mariline da Costa Luz
Mariline da Costa Luz /

Com o encerramento da campanha nacional de vacinação na sexta-feira, 31 de maio, na segunda-feira, 03, as Unidades Básicas de Saúde de Nova Prata disponibilizaram à população as doses remanescentes e logo as mesmas foram esgotadas, de acordo com a Secretaria de Saúde.
Até o início de junho foram aplicadas mais de seis mil doses de vacinas, representando 88,06% da cobertura vacinal em Nova Prata. A meta geral era de 90%, conforme informações da responsável pela vigilância epidemiológica do município, Mariline da Costa Luz.
O que fez o município não atingir a meta foi o fato dos grupos de gestantes, crianças de seis meses até seis anos incompletos e portadores de doenças crônicas ou outras condições clínicas não terem se vacinado. Marilene explica que hoje existem muitas Fake News e desinformação por parte da população de que a vacina causa doença, o que dificulta ainda mais o trabalho de imunização da população e alcance das metas no município, se comparado aos números do ano passado.
Dados sobre a vacinação em Nova Prata, de 10 de abril a 31 de maio: meta geral 90%; realizado: 88,06%; crianças: 74,79%; trabalhadores da saúde: 97,46%; gestantes: 79,31%; puérpera: 86,05%; idosos: 94,82%; professores: 96,96% e comorbidades: 71,29%.
O grupo alvo consiste em indivíduos com mais de 60 anos, crianças de seis meses até seis anos incompletos (cinco anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, mulheres que tiveram um filho nos últimos 45 dias (puérperas), trabalhadores da área da saúde, professores de escolas públicas e privadas, povos indígenas, portadores de doenças crônicas e outras condições clínicas (comorbidades), adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.
Doenças crônicas e condições especiais que credenciam o paciente a receber a vacina: doenças respiratórias crônicas (asma, DPOC e fibrose cística), doenças cardíacas crônicas (hipertensão e insuficiência cardíaca), doenças neurológicas crônicas (AVC, paralisia cerebral e esclerose múltipla), doenças hepáticas crônicas (hepatites e cirrose), doenças renais crônicas (paciente em diálise e síndrome nefrótica), diabetes, obesidade, imunossupressão (indivíduos que estão com o sistema imune abalado por doenças ou medicamentos), trissomias (síndromes de Down, de Klinefelter e de Wakany), transplantes (órgãos sólidos e medula óssea).
Para atingir o percentual almejado para a campanha em seus grupos, ainda restam cerca de 360 mil crianças, gestantes e doentes crônicos a serem vacinados no estado. Além desse quantitativo, que a Secretaria Estadual de Saúde recomenda que se mantenha reservado a esses públicos, ainda teriam cerca de 390 mil doses que estavam destinadas aos grupos prioritários e que agora podem ser distribuídas a outras pessoas.
Em Nova Prata, em 2019, foi computado um caso de suspeita da gripe, porém, após análises não foi confirmado. Em 2018 foram dois casos suspeitos, mas não confirmados.

17 Out. 2019, 14:42

Aviso de audiência pública

07 Out. 2019, 14:42

O desafio do especialista em audição