Nova Prata, 17 de Outubro de 2019

- em Saúde e bem-estar

O desafio do especialista em audição

Paula Minôzo - Especialista em Audição
Paula Minôzo - Especialista em Audição
Paula Minôzo - Especialista em Audição

O dia a dia do profissional especialista em audição é um desafio, entretanto quando gostamos do que fazemos, encaramos esses desafios como novas oportunidades,como a de trazer esperança ao paciente que necessita ouvir melhor. Uma das maiores dores dos pacientes, depois da aceitação da surdez é o preço do aparelho auditivo e a insegurança na hora de definir se está no lugar certo para,enfim,adquiri-lo.
É rotina atender pacientes que estão “traumatizados” por ter comprado um modelo que não supriu suas necessidades auditivas, um alto valor investido no aparelho auditivo errado que acabou ficando guardado na gaveta.
Os preços assustam no primeiro momento, quando o paciente recebe a notícia de que precisa usar prótese auditiva, costumamos fazer comparações do valor desses, com o custo de uma cirurgia , com a diferença abençoada de que não é preciso anestesia, nem curativos , muito menos repouso, na verdade o tranquilizamos de que poderá realizar uma experiência com o modelo indicado para a sua perda auditiva e damos a garantia de que caso não sinta os benefícios ele poderá experimentar outro modelo ou inclusive devolvê-lo.
É melhor se informar muito bem antes de fechar uma compra de aparelhos auditivos, leve em consideração a qualidade do som do aparelho, a experiência da fonoaudióloga na regulagem, e claro, o custo benefício do modelo indicado para você.
Conscientize-se de que para sentir os verdadeiros benefícios que um aparelho auditivo pode trazer é preciso prestar atenção muito mais na escolha do profissional do que no modelo do mesmo.
Segundo uma pesquisa realizada em 2019, que você pode encontrar no site crônicas da surdez, site idealizado por uma escritora gaúcha que apresenta surdez severa, chamada Paula Pfeifer, as marcas mais compradas no Brasil são: Oticon, Rexton mesma fábrica da Signia, Phonak e Resound. A pesquisa mostrou também que 36% das pessoas pagaram até 10 mil reais por um par, 23% até 10 mil por aparelho de audição, 15% mais de 15 mil por um par e 4,6% mais de 20 mil pelo par.
Por isso vale a pena pesquisar e comparar preços, buscar por profissionais qualificados na regulagem do aparelho e que oferecem marcas de qualidade sonora. Observe que a durabilidade do aparelho pode chegar a seis anos ou mais, analisando por esse ângulo pode fazer sentido que esse produto tenha um valor mais alto.